Alugando apartamento em Toronto

Essa, com certeza absoluta, é disparada a pergunta que eu mais recebo de quem está vindo pra cá e a maior dificuldade/reclamação de quem acabou de chegar. Então, vim contar como foi nossa experiência alugando apartamento aqui.

Nossas pesquisas começaram muito antes de chegar aqui e a primeira diferença que notamos, foi o preço, que subiu bastante no último ano. Então, já prepara uma reserva a mais porque o mercado imobiliário está insano.

.::A SAGA HISTÓRIA::.

Nós chegamos no dia 16 de dezembro, logo depois de uma grande nevasca, e reservamos um Airbnb até o dia 03 de janeiro. Tirando os finais de semana, que as administradoras não abrem, e os feriados de final de ano, nós tínhamos 10 dias úteis para conseguir um apartamento. Apesar desse último inverno ter sido “quente”, ainda assim era um inverno canadense e as pessoas não costumam  mudar nessa época, por que é muito mais trabalhoso, além de ter sido bem perto dos feriados, portanto tínhamos menos opções de apartamentos disponíveis. Primeira dica: não siga esse nosso plano de chegar perto do Natal e ficar tão pouco tempo no Airbnb.

Nos instalamos no Airbnb e pelos próximos 15 dias a nossa rotina era o dia inteiro pesquisando sites de busca e ligando para agendar visita. Quando eu digo o dia inteiro, era o dia inteiro mesmo, só saíamos para ir no mercado quando já não tinha mais nenhuma fatia de pão. A grande maioria dos anúncios que ligávamos estavam desatualizados e os apartamentos não estavam disponíveis, o resto só tinha entrada pra fevereiro ou março. Vinícius nunca ficou tanto tempo falando no telefone na vida dele inteira.

Depois de uns 4 dias de busca nos indicaram um corretor pra ajudar. Como não somos nós que pagamos a comissão deles, e sim os donos dos imóveis, nós aceitamos entramos em contato com ele. Falamos pra ele o nosso budget e mais ou menos o que estávamos buscando, ele nos mandou uma lista, gostamos de 4 e ele nos levou para visitar. 3 eram basement (porão) e 1 era a parte de cima de uma loja. Só 1 basement se salvou, as outras opções estavam bem caindo aos pedaços (do tipo com a janela quebrada). Aplicamos pra esse que estava bonitinho, mas os donos não quiseram aceitar o João (dog).

Voltando às nossas pesquisas e ligações, conseguimos agendar uma visita pra um apartamento studio (kitnet) e fomos ver. Era bem pequeno mesmo, mas estava bem arrumadinho, e nessa altura do campeonato bastava ter paredes e teto. Ficamos interessados, queríamos aplicar, mas a superintendent (zeladora) disse que sem carta de um empregador daqui não seríamos aceitos. Nesse ponto nós descobrimos que não somos nós que escolhemos apartamento e sim o apartamento que nos escolhe. 

Depois de ligarmos pra todos (ou quase todos) os apartamentos que cabiam no nosso budget, de já ter tentado 2 opções e não ter conseguido, decidimos que era hora de colocar o nariz pra congelar e saímos andando pela rua, batendo de porta em porta. Aqui não é tão difícil fazer isso, porque como a maioria dos prédios é administrada por empresas, eles costumam ter alguma plaquinha em frente indicando a disponibilidade. Nos que tinham indicação de disponibilidade nós perguntávamos pro superintendent se podíamos visitar e tal.

Os bairros que nós andamos não foram aleatórios, escolhemos principalmente pela facilidade de acesso ao meu college, que fica na Casa Loma. Então andamos próximo das estações de metrô Dupont, Spadina, Bathurst, St George e St Clair West. Depois próximo as estações Eglinton e Dufferin, pois temos amigos nas duas regiões. E por fim em alguns bairros que pelas buscas tinham mais apartamentos anunciados, próximos das estações Sherbourne e Wellesley. Segunda dica: se prepare para andar por aí. Além de visitar os apartamentos é a melhor forma de conhecer os bairros.

Fora isso tudo, nosso casal amigo, Fabi e André, ainda ajudavam a gente mandando contatos, links, energia positiva, tudo. Aliás, eles nos ajudaram demais da conta em milhares de outros assuntos. (Mega obrigada! sz). Terceira dica: tenham/façam amigos por aqui.

Depois dessa saga toda, no dia 27 de dezembro (terça-feira) conseguimos agendar uma visita em um studio. Era minúsculo. A geladeira ficava na sala, que no caso também era o quarto, que caberia só uma cama e uma mesa pequena. Mas estava disponível, cabia no nosso budget (CAD 1000), era pet-friendly e numa região que nós queríamos muito, então nem pensamos 2x e aplicamos. Ia ficar um pouco apertado? Demais, mas o minimalismo ta em alta, né? Aplicamos e a “super” (apelido para superintendent) já nos avisou que tinha um casal na nossa frente e provavelmente não conseguiríamos, mas que ia tentar e ligava no dia seguinte. Ainda tínhamos esperança. Ela ligou, 28 de dezembro, com a má notícia de que não fomos escolhidos para aquele apartamento, MAS que ela tinha uma unidade de 1 quarto disponível e que podíamos tentar de novo. Viemos visitar e era tão grande perto do outro, ficamos maravilhados, mas estava CAD 300 acima do orçamento. Explicamos pra ela e ela nos deu a opção de ficar com esse, que nos próximos meses outro studio ia ser liberado e ela conseguiria fazer a troca pra nós. Aceitamos! Mas ainda não era certeza, já que os nossos documentos iriam para análise. Só saberíamos no dia seguinte, 29 de dezembro, quinta-feira, o escritório não abriria na sexta e só voltaria no dia 2 de janeiro, ou seja aquele era o último dia que nós tínhamos para conseguir o apartamento senão teríamos que reservar outro Aibnb (que é o dobro do preço de um aluguel normal).

Na quinta-feira a boa notícia chegou!! Conseguimos o apartamento, que alívio, minha nossa! Como o contrato valeria a partir do dia 01 de janeiro, na quinta-feira mesmo viemos pegar a chave, mas só poderíamos mudar no domingo.

Mudamos e aqui estamos no mesmo apartamento de um quarto acima do budget. Começamos a colocar móveis aqui, o minimalismo não rolou e não quisemos mais ir pra kitnet. (Eu perdi minhas fotos de quando visitamos o apartamento, então em breve eu posto pra vocês verem!) Quarta dica: se prepare para talvez ter que aumentar o budget.


.::DADOS TÉCNICOS::.

Documentos que apresentamos para aplicar:

  • Passaportes e vistos;
  • Extrato bancário daqui e do Brasil, com uma carta convertendo os valores;
  • Uma carta do chefe do Vinícius, dizendo que ele continuaria trabalhando remoto para a empresa no Brasil;
  • Referências aqui no Canadá, que no caso foi o casal amigo;
  • “Cheque calção” do primeiro e último aluguéis.


Sobre o apartamento

  • Apartamento de 1 quarto e muito espaçoso;
  • CAD 1.300,00 com tudo incluso (água, gás e luz);
  • Ponto de ônibus em frente com linha 24h e a 2 minutos andando do metrô;
  • Faço tudo a pé (College, banco, mercado, farmácia, parques), então economizo no transporte;
  • Sem report de begbug;
  • Prédio antigo sem elevador, o que dificulta na mudança e pra subir compras.

Ficar atento

  • Bedbug report
    Sempre joga o endereço no Google pra ver se tem report de bedbug, porque é uma praga, pior que capim, destrói tudo e dá alergia nas pessoas. O pessoal aqui se preocupa bastante com isso, então deve ser ruim mesmo.
  • Contratos a partir do dia 1
    A maioria dos contratos de aluguel aqui começam sempre no primeiro dia de cada mês, então não é por que você achou o apartamento e foi aprovado no dia 15 que você vai poder mudar no dia 16. Em muitos casos vocês vai ter que esperar até o próximo dia 1. O que significa que você deve planejar bem a sua data de chegada e quanto tempo reservar de Airbnb/hotel/hostel/casa de família.
  • Lavanderia
    Parece bobo, mas sempre peça pra visitar a lavanderia, caso o seu apartamento não tenha máquina de lavar e secar em casa. É essencial e eu já ouvi muita reclamação.

Como escolher o bairro

  • Andar a pé e ver se gosta pra mim é a melhor opção;
  • Levar em consideração as distâncias percorridas até seu College ou emprego e facilidade de acesso;
  • Se você tem filhos, verificar onde estão as escolas que vocês querem matriculá-los, já que as escolas só aceitam alunos do bairro;
  • Se prefere estar no agito de downtown ou em regiões mais afastadas;
  • Enfim, verificar tudo que é importante para o seu estilo de vida.

Sites que utilizamos

E a quinta e mais importante das dicas: não alugue nada sem visitar. É primeiro mundo, mas está cheio de golpista como em qualquer outro lugar. Fora que nas fotos nunca é exatamente como na vida real.

Se eu esqueci de alguma coisa ou se ficou alguma dúvida me perguntem!

=)


Facebook: Letícia Xis Blog
Instagram: @leticiaxis

(Imagem: https://www.etsy.com/market/toronto_skyline)

Advertisements

6 thoughts on “Alugando apartamento em Toronto

  1. Eva says:

    Oi Leticia. Vc pode indicar qual empresa gerencia seu prédio? Estou procurando e um prédio sem bed bug até 1300cad seria bem interessante

    Like

  2. Rosilene says:

    Olá, Leticia!!
    Obrigada, pelas dicas, estou chegando em Toronto em 01 de Agost…e ainda não tenho onde ficar. Estou bem preoculpada e perdida. Vou me matricular na Escola Hansa. Já pedi ajuda no grupo, mas não recebi nenhuma dica sobre quarto em Toronto. Grata, Rosilene💋

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s