IELTS – Como foi a minha prova

Eu fiz o IELTS Academic em agosto de 2016 e precisava tirar 6 no overall. Eu estava bem preocupada, ansiosa, desesperada, em pânico e no fim da prova, descobri que não precisva de tudo isso. Então hoje eu vim contar minha experiência nos mínimos detalhes pra vocês ficarem mais tranquilos e não surtarem como eu.

O IELTS (International English Language Testing System) é um teste Britânico de proeficiência da língua inglesa. É o mais aceito no mundo e eu optei por ele por me sentir mais confortável com esse tipo de prova em comparação com o TOEFL, que era a outra opção.

Em São Paulo eu tinha 2 opções de orgãos oficiais pra fazer a prova: o British Council e a Cultura Inglesa. Eu escolhi a Cultura Inglesa porque era mais barato e tinham mais datas disponíveis. Além disso, a chance de fazer o speaking com um professor brasileiro era maior, não que isso faça diferença real na avaliação, mas fazia pro meu psicológico abalado.

A prova é dividida inicialmente em 2 partes, o speaking e a prova escrita em si, que são agendados para horários/dias diferentes. Você paga a inscrição (R$700), escolhe a data da parte escrita e assim que confirmado eles pedem pra você ligar na unidade que você vai fazer a prova pra agendar o speaking. Pode ser para o mesmo dia ou não, você que escolhe de acordo com a disponibilidade da agenda. Eu escolhi fazer no mesmo dia, porque queria sofrer tudo de uma vez só.

Minha prova foi no começo de agosto de 2016, o speaking test às 11h e o writing test às 13h, na Unidade Pinheiros da Cultura Inglesa.

Como eu morava do outro lado da cidade, eu saí de casa muito mais cedo, pra não ter nenhuma surpresa com o trânsito. Mas eu saí tão mais cedo, que eu cheguei lá e nem estava aberto ainda. rs Fui comer uma salada de fruta do outro lado da rua e fiquei lá esperando dar o horário.

Umas 10h eu fui pra sala indicada fazer o “check-in”. Apresentei meu documento, assinei o papel, tirei foto e coloquei as digitais (isso tudo vem impresso no resultado oficial). Depois disso, era só esperar (rezando). Eles vão chamando para o speaking por horário, indicam em qual será a sala e o prórpio professor/avaliador te chama.

SPEAKING TEST

O speaking era a parte que me dava mais medo, eu tinha um bloqueio pra falar que eu não sei de onde vinha e eu estava realmente tremendo. Pelo menos eu tinha visto que os professores eram brasileiros! Isso realmente não faz diferença nenhuma na avaliação, o meu medo era cair com um professor gringo curto e grosso e ficar mais nervosa ainda (o que também podia acontecer com um brasileiro, né).

Enfim, chegou a minha vez! A professora, muito simpática, me chamou do lado de fora da sala. Entramos, sentamos uma de frente pra outra, em uma sala vazia, só tinha a mesa e uma cadeira de cada lado, uma câmera filmando no tripé e um gravador de áudio. Ela começa se apresentando, dizendo que o exame seria gravado e pergunta se pode começar. (Não que eu tivesse opção de responder “não” rs). E aí é aquele roteiro que você que está estudando pro IELTS já sabe de cor:
1) Ela me perguntou coisas gerais da vida, o que eu fazia, com quem eu morava, se eu estudava, trabalhava. Essa parte era mesmo uma conversa, ela parecia realmente interessada na minha vida, obviamente não estava, mas isso ajudou muito no fluxo da coisa e me fez acalmar um pouco. Ela encerra essa parte e explica a próxima.
2) Ela entregou o cartão com o tema e o que eu deveria falar sobre ele, e um papel e um lápis caso eu quisesse fazer alguma anotação rápida sobre o que falar. Me deu um tempinho pra preparar as ideias e me pediu para começar. Essa parte é cronometrada, 1-2 minutos pra falar e se acabar o tempo ela avisa. O meu tópico era sobre a minha cidade, coisas que eu gostava e não gostava, e meu lugar preferido. Falei tudo que eu tinha pra falar e ela encerrou essa parte explicando a próxima.
3) Na útlima parte, ela faz mais perguntas sobre o tema da segunda parte, como uma conversa mesmo e só!

Liberada do speaking, ainda tinha 2h até a próxima prova, fui almoçar.

WRITING TEST

Na volta, tive que deixar todos os pertences guardados com a equipe e fiquei apenas com lápis, borracha, caneta e documento. Também fui ao banheiro 150 vezes antes pra garantir que não ia ficar apertada no meio da prova. Entrando na sala, um instrutor conferiu meu documento e indicou meu lugar. Com todo mundo acomodado, eles dão todas as instruções antes do início da prova.

1.Listening

A primeira parte é o listening e são 30 minutos de prova + 10 minutos adicionais para passar as respostas para o gabarito. Os instrutores distribuem os cadernos de provas e gabaritos e a cada etapa eles dão as instruções muito claramente para que todos acompanhem. Com tudo certo, eles iniciam o teste de som para verificar se todos estão ouvindo bem e dão início a prova em si. Ela segue exatamente o modelo, 4 etapas diferentes e o nível de dificuldade vai aumentando gradativamente. Os temas vão variar muito, mas só como exemplo o meu foi sobre reserva de hotel e afins. O áudio só é reproduzido uma vez e no final de tudo, você passa as respostas para o gabarito.
Tudo é cronometrado e muito bem fiscalizado. No final do tempo os instrutores recolhem os cadernos de prova do listening e deixam só o gabarito.

2.Reading

A segunda competência avaliada é o reading e são 60 minutos de prova. Novamente os instrutores entregam os cadernos de provas para cada um e dão as instruções. Nessa parte, são 3 textos longos, cada um com suas questões no final. Como eu fiz o Academic, os textos são retirados de artigos científicos, livros e periódicos. No meu caso eles foram relacionados a astronomia, biologia e história. Sobre eles não tem muito o que falar porque nunca serão iguais. O tempo é bem apertado, por isso é bem importante treinar técnicas de leitura. Os textos são complexos, mas não precisa ser expert nos assuntos para entender, o vocabulário mais específico é possível acompanhar pelo contexto.
No final, eles recolhem os cadernos de questões do reading e os gabaritos, que não serão mais utilizados.

3.Writing

A terceira e última parte é o writing (ufa!) e são mais 60 minutos de prova para 2 redações. O fluxo é o mesmo, os instutores distribuem os cadernos de provas e dão as instruções. A primeira redação é de pelo menos 150 palavras e pede para você descrever ou explicar uma figura, um gráfico, uma planilha. No meu caso era para descrever e comparar dois mapas. E descrever é só descrever mesmo, sem tirar conclusões, por exemplo: do lado direito tem um porto, na parte central tem uma cabana, etc; e depois comparar as alterações mais relevantes, também sem tirar conclusões, por exemplo: o segundo mapa apresenta mais animais do que o primeiro (sem dizer que pode ser pelo aumento da floresta). Claro que com detalhes, linguagem adequada e vocabulário mais variado possível. A segunda redação é de no mínimo 250 palavras sobre um tópico específico. A minha era sobre se os jovens de uma cidade pequena deveriam fazer faculdade e largar a cidade ou investir nas profissões de base e seguir o caminho dos pais. Nessa parte não tem certo ou errado quanto a sua posição, o importante é desenvolver bem a linha de raciocínio, caprichar no vacabulário e na gramática. O tempo também é bem apertado e, definitivamente, não dá tempo de fazer rascunho para passar a limpo no final.
O tempo acaba no cronômetro, os instrutores recolhem tudo dos candidatos e podemos respirar aliviados!

Nem é tão ruim assim, vai!

Saindo da sala de prova, já formamos uma fila para pergarmos os pertences e estamos liberados.

Basicamente essa foi minha experiência, espero tê-los tranquilizados um pouco. Eu achei bem mais tranquila do que parecia, apesar de são ser fácil. Se dedicando nos estudos e treinando com simulados é super possível. Se eu esqueci de alguma coisa ou se ficar alguma dúvida, comenta aqui.

Pra finalizar eu deixo mais algumas observações/curiosidades:

  • Pode ir ao banheiro, um aluno por vez, com autorização de um instrutor, porém conta do seu tempo de prova;
  • São muitos instrutores na sala;
  • Toda a comunicação desde que eu cheguei na unidade foi em inglês;
  • Fica um cronômetro bem grande na frente da sala pra os alunos acompanharem o tempo restante em cada etapa;
  • Todos sempre começam e terminam cada etapa juntos;
  • Cada caderno de questões é entregue separadamente;
  • O spelling conta (ou tira) ponto em qualquer parte da prova.

No próximo post eu falo sobre como eu me preparei para a prova.


Esse post foi escrito em especial para a Mari, que em breve vai fazer a prova. 😉

Se você tem algum tema especial que quer ver por aqui, por favor, me escreve!

Facebook: https://www.facebook.com/leticiaxisblog/
Instagram: @leticiaxis

Anúncios

3 comentários sobre “IELTS – Como foi a minha prova

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s